[1]
G. A. Fernández Ramos, “Pedro Zulen Aymar nos campos de batalha da memória e da historiografia”, REH, vol. 7, nº 13, p. 105–140, abr. 2021.