A Revolução Mexicana e as esquerdas latino-americanas nos anos 1920

Autores

  • Ricardo Neves Streich USP

Resumo

O presente artigo tem como objetivo analisar a importância política e intelectual da Revolução Mexicana para a esquerda dos anos 1920.  Para isso, buscamos compreender as relações, políticas e simbólicas, estabelecidas entre o governo mexicano e esta geração de intelectuais. Nesse sentido, traçamos um panorama das distintas posições que a intelectualidade de esquerda do período mantinha ante a Revolução Mexicana. Finalmente, observamos como quatro nomes da esquerda latino-americana (José Carlos Mariátegui, Tristán Marof, Victor Raúl Haya de la Torre e Oscar Tenório) analisaram e se apropriaram da Revolução Mexicana para pensar (e fazer) a Revolução em seus próprios países. 

Biografia do Autor

Ricardo Neves Streich, USP

Graduado em História pela Universidade de São Paulo e Metre em História Social também pela Universidade de São Paulo.

Downloads

Publicado

10.12.2017

Como Citar

Streich, R. N. (2017). A Revolução Mexicana e as esquerdas latino-americanas nos anos 1920. Escrita Da História, 4(8), 112–139. Recuperado de https://escritadahistoria.com/index.php/reh/article/view/84

Edição

Seção

Dossiê: Revoluções e movimento operário no século XX