Sapateiros militantes em São Paulo na década de 1920: lutas, debates, caminhos

Autores

  • Demetrio Quiros Bello Junior Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)

Resumo

O uso da biografia tem possibilitado um aprofundamento maior no entendimento das questões do movimento operário no Brasil em diferentes contextos históricos. Nesse sentido, ao trabalharmos com os prontuários de militantes operários em São Paulo durante a década de 20, verificamos que boa parte deles eram sapateiros, o que dá indício da importância da atuação dessa categoria profissional nos debates sindicais, políticos e sociais vivenciados. Através da prosopografia e da abordagem micro-histórica procuramos narrar, descrever e analisar essas trajetórias coletivas, tentando entender os limites e as possibilidades de ação desses indivíduos. Podemos acompanhar então, os debates dentro do sindicato e as diferentes propostas em jogo para sua organização, como intervieram em questões políticas e sociais que iam além do âmbito restrito de suas reivindicações profissionais, observar se eram de gerações diferentes de militância ou não e as diferenças étnicas apresentadas.

Biografia do Autor

Demetrio Quiros Bello Junior, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)

Mestrando em História pela Universidade Federal de São Paulo, bacharel em História pela Universidade Cruzeiro do Sul (2012), atua como professor de ensino fundamental e médio na rede municipal de São Paulo.

Downloads

Publicado

10.12.2017

Como Citar

Bello Junior, D. Q. (2017). Sapateiros militantes em São Paulo na década de 1920: lutas, debates, caminhos. Escrita Da História, 4(8), 60–87. Recuperado de https://escritadahistoria.com/index.php/reh/article/view/82

Edição

Seção

Dossiê: Revoluções e movimento operário no século XX