Pensando a transição ao socialismo: uma leitura da Nova Política Econômica a partir de Preobrazhensky

Autores

  • Rebecca de Oliveira Freitas UFF

Resumo

O presente artigo tem como objetivo traçar um panorama sobre as principais características da Nova Política Econômica (NEP), implementada na URSS a partir de 1921. A partir do reconhecimento da NEP como uma política de concessões ao campesinato com vistas ao aumento da produção agrícola, notadamente a reabertura comercial, e que se desdobra no campo industrial para uma prioridade sobre a indústria leve, busca-se traçar a leitura feita pelo revolucionário Eugene Preobrazhensky, membro da Oposição de Esquerda dentro do Partido Bolchevique, a partir de textos seus da época. Podemos reconhecer, então, uma tendência crítica expressa pelo autor à NEP, ainda que não se opusesse a ela como um todo. Sua crítica afirma a necessidade de um desenvolvimento industrial mais acelerado, e de construção de relações socialistas também no campo. Esses pontos se articulam numa visão de transição a partir de sua Teoria da Acumulação Socialista Primitiva. Ainda que os textos examinados não sejam aqueles nos quais se aborda diretamente sobre essa teoria, é possível ver na sua análise sobre a NEP características importantes que contribuem para essa elaboração.

Downloads

Publicado

10.12.2017

Como Citar

Freitas, R. de O. (2017). Pensando a transição ao socialismo: uma leitura da Nova Política Econômica a partir de Preobrazhensky. Escrita Da História, 4(8), 15–41. Recuperado de https://escritadahistoria.com/index.php/reh/article/view/80

Edição

Seção

Dossiê: Revoluções e movimento operário no século XX