História, Literatura e Ficção na Idade Média: reflexões sobre os épicos insulares Beowulf e Táin Bó Cuailnge

Autores

Palavras-chave:

Literatura e Ficção, Literatura Alto-Medieval, Heróis e Nacionalismos, Beowulf, Táin Bó Cúailnge

Resumo

As relações entre História e Literatura e Literatura e Ficção mobilizam anos de estudos e debates que se dedicam a compreender com maior clareza as definições, caminhos teórico-metodológicos e até mesmo restrições desses campos. Desta forma, este artigo busca trazer considerações a respeito do conceito de literatura medieval e como se estabelece a relação desta com a ficcionalidade, abordando as peculiaridades de uma produção literária insular alto-medieval que traz na figura do herói a possibilidade de um mito a ser apropriado pela contemporaneidade

Biografia do Autor

Hayanne Porto Grangeiro, Universidade Federal Fluminense

Mestre em História Social pela Universidade Federal Fluminense e Graduada em História (Licenciatura) pela mesma instituição. Possui interesse pela área de História, em especial por História Medieval. Desenvolve pesquisas referentes a Inglaterra Anglo-Saxônica, com ênfase nas relações entre literatura e sociedade e no processo de representação de figuras femininas em obras literárias. Membro do  Grupo de Pesquisa Dimensões do Medievo - Translartio Studii/UFF desde 2018, do Grupo de Estudos sobre Britânia, Irlanda e Ilhas do Arquipélago Norte na Antiguidade e Medievo -  Insulæ desde 2020 e do Grupo de Estudos em História e Literatura - GEHISLIT/ PUC Minas desde 2020.

Luan Morais, Universidade Federal Fluminense

Graduado em História pela Universidade Estadual do Ceará (UECE – 2017), possui Mestrado em História e Culturas pela mesma instituição (2019). Atualmente, é Doutorando do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal Fluminense (UFF), no setor temático de História Antiga e Medieval, linha de pesquisa Cultura e Sociedade e eixo temporal Idade Média Central (séculos XI-XIII). Membro do laboratório Núcleo Dimensões do Medievo – Translatio Studii (UFF) e do Grupo de Estudos sobre Irlanda, Bretanha e Ilhas do Arquipélago Norte na Antiguidade e no Medievo – Insulæ. Pesquisa sobre literatura medieval, com foco nas produções francesas dos séculos XII e XIII e nas obras irlandesas alto-medievais dos séculos VI-X.

Referências

ALEXANDER, Michael. Old English Literature. London: The Macmillan Press LTD, 1983.

AMODIO, Mark C. The Anglo-Saxon Literature Handbook. Oxford: Wiley-Blackwell, 2014.

ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas. [1983]. [Trad.: Denise Bottman]. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

BAKHTIN, Mikhail. A ciência da literatura hoje. [1973]. In.: _____. Notas sobre literatura, cultura e ciências humanas. São Paulo: Editora 34, 2017, p. 9-19.

BATANY, Jean. Escrito e Oral. [Trad.: Lênia Márcia Mongelli]. In: LE GOFF, Jacques; SCHMITT, Jean-Claude (orgs.). Dicionário analítico do ocidente medieval. [Trad.: Hilário Franco Júnior (coord.).] São Paulo: Editora da Unesp, 2017, v. 1, p. 429-443.

BHROLCHÁIN, Muireann Ní. An introduction to early Irish literature. Dublin: Four Court Press, 2009.

BJORK, Robert E. (Org.). The Cynewulf Reader. New York: Routledge, 2001.

BORGES, Jorge Luis. Curso de Literatura Inglesa. [Trad.: Eduardo Brandão]. São Paulo: Editora WMF Martins fontes, 2ª ed, 2016.

CARDOSO, Ciro Flamarion. Narrativa, sentido, história. Papirus: Campinas, SP, 1997.

CERQUIGLINI-TOULET, Jacqueline. A new history of medieval French literature. [2007]. [Translated by Sara Preisig]. Baltimore, MD: John Hopkins University Press, 2011.

CANDIDO, Antonio. O direito à literatura. [1988]. In: _________. Vários escritos. 4ª ed. São Paulo: Duas cidades/Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 1995, p. 169-191.

DAVIES, Joshua. The Middle Ages as property: Beowulf, translation and the ghosts of nationalism. In: Postmedieval: a journal of medieval cultural studies, 2019, v. 10, n. 2, p. 137-150.

DOOLEY, Ann. Playing the hero: reading the Irish saga Táin Bó Cuailnge. Toronto, CA: University of Toronto Press, 2006.

DUMVILLE, David. “Beowulf” and the Celtic world: the uses of evidence, Traditio, n. 37, 1981, p. 109-60.

EAGLETON, Terry. Teoria da literatura: uma introdução. [1983]. [Trad.: Waltensir Dutra]. 7ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2019.

FACINA, Adriana. Literatura e sociedade. Rio de Janeiro: Zahar, 2004.

FALCONIERI, Tommaso di Carpegna. Médiéval et militant: penser le contemporain à travers le Moyen Âge. [2011]. [Trad. : Michèle Grévin]. Publications de la Sorbonne : Paris, 2015.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Mini Aurélio: o dicionário da língua portuguesa. 8ª ed. Curitiba: Positivo, 2010.

FORD, Patrick K.; BORST, Karen G. (ed.) Connections between Old English and Medieval Celtic Literature – Old English Colloquium Series 2. Berkeley, CA: University Press of America, 1982,

GALLAGHER, Catherine. Ficção. In: MORETTI, Franco (org.). O romance: a cultura do romance. [Trad.: Denise Bottman]. São Paulo: Cosac Naify, 2009, v. 1, p. 629-656.

JOHNSTON, Elva. Literacy and Identity in Early Medieval Ireland. Woodbridge, UK: Boydell Press, 2013.

JÚNIOR, Hilário Franco. Modelo e imagem: o pensamento analógico medieval. In: __________. Os três dedos de Adão: ensaios de mitologia medieval. São Paulo: Editora da Usp, 2010, p. 93-128.

KARNES, Michelle. The possibilities of medieval fiction. In: New Literary History, v. 51, n. 1, Winter 2020, p. 209-228. Disponível em: <https://bit.ly/2T2pY7O>. Acesso: 02 jun., 2021.

JACKSON, Kenneth H. The oldest Irish tradition: a window on the iron Age. Cambridge, UK: Cambridge University Press, 1964.

LIMA, Luiz Costa. História. Ficção. Literatura. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

LUKÁCS, György. Narrar ou descrever? [1936]. In: ________. Marxismo e teoria da literatura. [Trad.: Carlos Nelson Coutinho]. 2ª ed. São Paulo: Expressão Popular, 2010, p. 149-185.

________. Para uma ontologia do ser social I. [1984]. [Trad.: Carlos Nelson Coutinho; Mário Duayer; Nélio Schneider]. 2ª ed. São Paulo: Boitempo, 2018

MACKILLOP, James. Myths and legends of the Celts. London: Penguin, 2005.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã: crítica da mais recente filosofia alemã em seus representantes Feuerbach, B. Bauer e Stirner, e do socialismo alemão em seus diferentes profetas. [1844-1845]. [Trad.: Rubens Enderle; Nélio Schneider; Luciano Cavini Martorano]. São Paulo: Boitempo, 2007.

MARX, Karl. Grundrisse: manuscritos econômicos de 1857-1858. Esboços da crítica economia política. [Trad.: Mário Duayer; Nélio Schneider]. São Paulo: Boitempo; Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2011a.

______. O 18 de brumário de Luís Bonaparte. [1852]. [Trad.: Nélio Schneider]. São Paulo: Boitempo, 2011b.

MEDEIROS, Elton Oliveira Souza de Medeiros. O Rei, o Guerreiro e o Herói: Beowulf e a sua representação no mundo germânico. 2006. 140 f. Dissertação (Mestrado em História) – Faculdade de Letras, Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em História, Universidade de São Paulo, 2006.

MELLO, Erick Carvalho de. Dana (Danu). In: LANGER, Johnni (org.). Dicionário de história das religiões na Antiguidade e Medievo. Petrópolis, RJ: Vozes, 2020, p. 150-153.

MÉSZÁROS, István. O poder da ideologia. [1989]. [Trad.: Paulo Cezar Castanheira]. São Paulo: Boitempo, 2004.

___________. A montanha que devemos conquistar: reflexões acerca do Estado. [2013]. [Trad.: Maria Izabel Lagoa]. São Paulo: Boitempo, 2015.

ORLEMANSKI, Julie. Who has fiction? Modernity, fictionality, and the Middle Ages. In: New Literary History, v. 50, n. 2, Spring 2019, p. 145-170. Disponível em: <https://bit.ly/3cYbvnd>. Acesso: 02 jun., 2021.

PUHVEL, Martin. Beowulf and Celtic Tradition. Ontario: Wilfrid Laurier University Press, 1979.

RAMALHO, Eric. Introdução. In: Beowulf. [Trad.: Eric Ramalho]. Belo Horizonte: Tessitura, 2007.

SCHIAVONE, Aldo. Uma história rompida: Roma antiga e Ocidente moderno. [1996]. [Trad.: Fábio Duarte Joly]. São Paulo: Editora da Usp, 2005.

SUBRAHMANYAM, Sanjay. Connected Histories: Notes towards a Reconfiguration of Early Modern Eurasia. In: Modern Asian Studies, v. 31, n. 3, Jul., 1997, p. 735-762, Special Issue: The Eurasian Context of the Early Modern History of Mainland South East Asia, 1400-1800. Disponível: <https://bit.ly/3cdlmG3>. Acesso: 02 jun., 2021.

SANTOS, Dominique; FARRELL, Elaine. Táin Bó Cúailnge: um épico irlandês. In: SANTOS, Dominique (org.). Grandes epopeias da antiguidade e do medievo. Blumenau, SC: EDFURB, 2014, p. 220-241.

________. As narrativas célticas de viagem para o ouro mundo. In: Saeculum – Revista de História, n. 38, João Pessoa, jan.-jun. de 2018. Disponível em: <https://bit.ly/3mrsxwR>. Acesso: 02 jun., 2021.

SPINA, Segismundo. A cultura literária medieval. [1973]. 3ª ed. São Paulo: Ateliê Editorial, 2007.

SULLIVAN, Karen. The danger of romance - truth, fantasy and Arthurian fictions. Chicago, USA: University of Chicago Press, 2018.

TACLA, Adriene Baron; JOHNSTON, Elva. Novas perspectivas em estudos célticos: para onde vamos a partir de agora? In: Tempo, Niterói, v. 24, n. 3, set/dez 2018, p. 613-620. Disponível em: <https://bit.ly/3ijAJxi>. Acesso: 06 jun., 2021.

TONER, Gregory. Wise women and wanton warriors in early Irish literature. In: Proceedings of the Harvard Celtic Colloquium, n. 30, 2010, p. 261. Disponível em: <https://bit.ly/3pLnwlU> Acesso: 11 jun., 2021.

WICKHAM, Chris. Framing the Early Middle Ages: Europe and the Mediterranean, 400-800. New York: Oxford University Press, 2005.

WILLIAMS, Raymond. Marxism and literature. Oxford, UK: Oxford University Press, 1977.

__________. Base e superestrutura na teoria da cultura marxista. [1973]. In: ________. Cultura e materialismo. [1980]. [Trad.: André Glaser]. São Paulo: Editora Unesp, 2011.

WILLIAMS, Mark. Ireland’s immortals: a history of the gods of Irish myth. New Jersey, USA: Princeton University Press, 2016.

WRIGHT, Charles D. The Irish Tradition in Old English Literature. Cambridge: Cambridge University Press, 2004.

ZINK, Michel. Literatura(s). [Trad.: Lênia Márcia Mongelli]. In: LE GOFF, Jacques; SCHMITT, Jean-Claude. Dicionário analítico do ocidente medieval. [1999]. [Trad.: Hilário Franco Júnior (coord.).] São Paulo: Editora da Unesp, 2017, v. 2.

ZUMTHOR, Paul. A letra e a voz: a “literatura” medieval. [1987]. [Trad.: Amálio Pinheiro (Parte I); Jerusa Pires Ferreira (Parte II)]. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

Downloads

Publicado

27.06.2022

Como Citar

Grangeiro, H. P., & Morais, L. (2022). História, Literatura e Ficção na Idade Média: reflexões sobre os épicos insulares Beowulf e Táin Bó Cuailnge. Escrita Da História, 2(16), 88–119. Recuperado de https://escritadahistoria.com/index.php/reh/article/view/274

Edição

Seção

A Literatura como campo e reflexão para a História