“Ele quer acabar com o samba”: tradição, mestiçagem e história do Brasil na perspectiva de Pedro Calmon

Autores

  • Nayara Galeno do Vale Universidade Federal Fluminense

Resumo

Em 1939 os intelectuais José Lins do Rego e Pedro Calmon iniciaram nos jornais cariocas A Noite e O Jornal uma polêmica a respeito da representatividade do samba como ritmo nacional. O artigo parte de tal debate para analisar de que forma Pedro Calmon construiu suas interpretações acerca da mestiçagem e da história do Brasil. Parte-se da sua trajetória para buscar a compreensão de seus pertencimentos, redes de sociabilidade e escolhas intelectuais.  Considera-se a construção da perspectiva de Pedro Calmon acerca da história do Brasil em vários tempos, buscando situá-la em uma ambiência de trocas e embates culturais.

Biografia do Autor

Nayara Galeno do Vale, Universidade Federal Fluminense

Doutoranda em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Mestre em História Social pelo Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), possui bacharelado e licenciatura em História pela mesma instituição. Foi bolsista da Fundação Biblioteca Nacional e professora da Faculdade de Formação de Professores (FFP) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Atualmente é professora da Rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro e bolsista do CNPq. Realiza pesquisa nas áreas de Educação e História, com ênfase em historiografia, atuando principalmente em pesquisa sobre os temas: biografia, intelectuais e identidade nacional.

Downloads

Publicado

05/09/2015

Como Citar

Galeno do Vale, N. (2015). “Ele quer acabar com o samba”: tradição, mestiçagem e história do Brasil na perspectiva de Pedro Calmon. Escrita Da História, (3), 53–72. Recuperado de https://escritadahistoria.com/index.php/reh/article/view/27

Edição

Seção

Dossiê: Intérpretes do Brasil e Leituras Críticas