Reflexões sobre História e senso comum: uma discussão teórica sobre as possibilidades de pesquisa em Ensino de História

Autores

  • Henrique Ferreira Pacini Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo

Resumo

Partindo da análise de um comentário de recente artigo jornalístico, o presente trabalho tem como escopo apresentar uma proposta de análise teórico-metodológica que contemple as formas pelas quais o conhecimento histórico é difundido, apreendido e utilizado atualmente no Brasil. Essa proposta baseia-se em uma reflexão sobre as maneiras de apreensão do passado e as funções político-ideológicas que tal atividade assume em nossa sociedade. Para tanto, foram discutidas as teorias de Antônio Gramsci sobre hegemonia e bloco histórico, os conceitos de consciência histórica, de Jörn Rüsen, e o de representação, proposto por Roger Chartier. Busca-se, dessa maneira, estabelecer pontos de confluência entre esses autores, que resultem no estabelecimento de um corpo coerente de conceitos para auxiliar os(as) pesquisadores(as) dedicados ao Ensino de História.

Biografia do Autor

Henrique Ferreira Pacini, Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo

Graduado e Licenciado em História pela FFLCH-USP; Pós-graduado em História Cultural pela PUC-SP; Mestre em  Educação pela FE-USP; Doutorando em Educação pela FE-USP (especialidade em Formação, Currículo e Práticas Pedagógicas)

Downloads

Publicado

31.08.2019

Como Citar

Pacini, H. F. (2019). Reflexões sobre História e senso comum: uma discussão teórica sobre as possibilidades de pesquisa em Ensino de História. Escrita Da História, (11), 162–179. Recuperado de https://escritadahistoria.com/index.php/reh/article/view/167