Chamada para dossiê - Imprensa e poder: interlocuções e disputas

16.09.2022

A imprensa é uma instituição que tem como principais objetivos a disseminação de informações e a repercussão das posições de grupos políticos e econômicos. Essas duas finalidades dos meios impressos se mesclam, uma vez que as notícias não são construções imparciais, mas produtos políticos e ideológicos. Dessa maneira, a imprensa pode ser uma empresa privada, que se preocupa com as exigências do mercado e se coloca como um instrumento de intervenção social e política, e um veículo partidário, orientada a partir da propagação do programa de uma agremiação política. De uma forma ou de outra, a imprensa está estritamente vinculada ao poder político e econômico de uma sociedade.

Do ponto de vista historiográfico, a imprensa passou a ocupar um local de grande importância nas novas perspectivas que surgiram nessas últimas décadas, uma vez que, tradicionalmente, os jornais eram utilizados como fonte secundária, sempre complementando ou ilustrando informações ou análises já pautadas na argumentação.

No entanto, tais publicações passaram a ser compreendidas também como fontes principais, uma vez que, longe de aceitar os textos de determinado impresso como verdadeiros, as historiadoras e historiadores passaram a levar em conta tal objeto de maneira crítica, partindo do princípio de que o discurso jornalístico, assim como qualquer outro, é delimitado por pautas que indicam interesses das pessoas ou grupos que administram ou gerenciam tais empresas. Em suma, as proposições desses escritos são de extrema importância para analisar e refletir sobre o contexto no qual eles estão inseridos e suas ações dentro da época em si pesquisada.

Sendo assim, a proposta desse dossiê é abrir um espaço de reflexão para essa relação, pensando artigos que problematizam a relação entre imprensa e poder nas seguintes perspectivas:

  1. Publicações e seus posicionamentos políticos, em diferentes contextos históricos;
  2. Maneira como personagens ou fatos históricos foram retratados nesses impressos;
  3. Origem dos periódicos e as motivações financeiras e políticas por trás de suas criações;
  4. Comparações entre jornais de uma mesma época, seja no Brasil ou em outros locais;
  5. Análise da imprensa dita alternativa, voltada para pequenos nichos;
  6. Influências ou tentativas de intervenção dos periódicos em determinados fatos ou contextos.

Artigos que não contemplem os pontos acima mas que dialoguem, dentro da abordagem da comparação entre ambos os pontos, também serão bem-vindos para a estruturação do dossiê, cujo prazo para a entrega é no dia 06/11/2022.